Esta versão (2016/07/22 18:48) é um Rascunho.
Approvals: 0/1

Bem vind@ ao BrasiliaMinha!

Você descobriu alguma curiosidade sobre a praça da sua quadra? Fez uma pesquisa para um trabalho da escola? Escreveu o perfil de alguém na faculdade de Jornalismo? Trabalhou em alguma empresa que já fechou? Compartilhe aqui!!

Brasília e suas cidades satélites ainda são jovens. O objetivo do BrasiliaMinha é registrar as histórias da cidade antes que o tempo as leve embora. E essas histórias são suas: você, seus pais, seus amigos, seus ex-chefes… Já pensou a importância de cada pessoa e cada lugar na vida de todos nós?

É por isso que o BrasiliaMinha é um wiki: para que você possa ajudar a lembrar, recuperar e contar as pequenas histórias que fazem a história de nós, brasilienses. Homenageie um parente! Prestigie seus amigos! Escreva sobre o que você fez, lembra ou sabe sobre cada grande ou pequena coisa que faz Brasília ser o que é hoje!

A história está nas pequenas histórias. Está à nossa volta. Conte a sua!

Mudanças recentes

Artigo da vez

Autódromo de Brasília

O Autódromo de Brasília, batizado de Autódromo Internacional Nelson Piquet após o tricampeonato mundial de Fórmula 1 do piloto carioca-brasiliense em 1987, localiza-se na Asa Norte em uma região bastante central em Brasília, o que lhe tem sido uma posição muito ameaçadora diante do avanço voraz do mercado imobiliário. Foi inaugurado em 3 de fevereiro de 1974, com uma corrida extracampeonato da Fórmula 1. Depois da demolição do Autódromo de Jacarepaguá no Rio de Janeiro para as obras das Olimpíadas de 2016, o Autódromo de Brasília resta como o único autódromo brasileiro, além de Interlagos em São Paulo, que já recebeu uma corrida da principal categoria do automobilismo mundial.

A pista foi construída rapidamente, no embalo da primeira conquista brasileira de um título mundial de F-1, em 1972, por Emerson Fittipaldi. O projeto e a obra ficaram sob a responsabilidade do engenheiro Samuel Dias, que era o chefe da Divisão de Estudos e Projetos do DER-DF.

Quando da realização do GP de Brasília, Emerson declarou à revista Quatro Rodas que o autódromo era “um dos mais seguros do mundo”. Havia 30 boxes, dois heliportos, passarelas em forma de arco por cima da pista que ligavam a área de arquibancadas à região dos boxes, um placar eletrônico e 14 postos de sinalização.

Depois de sua inauguração, o autódromo passou a ser utilizado como a nova sede dos Mil Quilômetros de Brasília, corrida suspensa desde 1970, ano da última edição no Circuito de Brasília, devido a uma proibição a corridas de rua na capital.

→ Leia mais...