Paulo José Cunha

Enquanto presidente da República, Fernando Collor o chamava de “o jornalista com a cara de Brasília”. Na época, o piauiense Paulo José Cunha já era um dos principais repórteres da TV Globo Brasília e ainda viria a fazer muitas outras coisas para honrar o apelido presidencial: também foi apresentador do DF-TV, autor de várias “Crônicas da Cidade”, quadro regular que redigiu e narrou para o programa, professor da Faculdade de Comunicação da UnB, escritor, compositor eventual e apresentador da TV Câmara a partir de 2005.

Carreira

Formou-se em Jornalismo pela Universidade de Brasília. Antes de trabalhar na Globo, foi repórter da sucursal brasiliense do Jornal do Brasil.

DF-TV

TV Câmara

Aprovado em concurso da Câmara dos Deputados de 2003, Paulo José passou a ser uma das figuras mais conhecidas da TV Câmara, onde apresentou programas como Primeira Página, Brasil em Debate, Palavra Aberta e Casa das Palavras, além de ter atuado como repórter no Câmara Hoje e no Participação Popular.

No breve período de sete meses em que o deputado Severino Cavalcanti foi presidente da Câmara, Paulo José foi nomeado diretor da TV Câmara.

Escritor

Paulo José também escreveu vários livros de crônicas e poesias, o que lhe rendeu reconhecimento e prêmios.

Junto com Dad Squarisi, lançou em 2015 o livro “1001 Dicas de Português”.

Professor

Ainda às voltas com sua produtora de vídeos, Paulo José começou a carreira de professor universitário na UnB em 1997, dando aulas de videojornalismo na Faculdade de Comunicação.

Pessoas

Discussão

Insira seu comentário:
T X F A V